segunda-feira, 13 de setembro de 2010

[Notícias] - GURPS 4ª edição - E não é que saiu mesmo?

Óeuaquiotraveiz!

Será uma miragem? Uma ilusão? Uma alucinação?

Nada disso! FINALMENTE o Gurps 4ª edição chegou!

...

Após mais de seis anos de promessas, atrasos e adiamentos, finalmente o errepegista brasileiro terá em bom português a nova (já nem tanto) edição do mais antigo RPG já publicado em nosso idioma.

Para quem não conhece, Gurps é a sigla para Generic Universal Role Playing System, ou Sistema Universal e Genérico de Interpretação. Criado por Steve Jackson (que não é o mesmo das Aventuras Fantásticas), este sistema de regras não se prende a nenhum tipo de cenário ou tema, podendo ser usado em qualquer tipo de aventura, seja policial, de horror, de super heróis, fantasia, ou o que mais der na telha dos jogadores.

Injustamente o sistema recebeu a fama de complicado e cheio de regras, o que chega a ser até meio absurdo, já que Dungeons & Dragons tem bem mais regras e não tem esse estigma. A grande verdade é que Gurps tem apenas três regras realmente necessárias, os Testes de Habilidade, os Testes de Reação e a Avaliação de Dano. Tudo além disso é alguma variação desses sistemas.

Essa má fama surgiu, principalmente devido ao antigo Módulo Básico, que como deveria ser genérico e abrangente procurava mostrar como aplicar as regras do jogo às mais diversas situações, desde um combate até a escavação de um buraco, virando motivo de chacotas.

A quarta edição do jogo o tornou ainda mais prático, mas mantendo várias características marcantes do sistema, mas nós brasileiros, como sempre ficamos defasados em relação aos estadunidenses e nossa versão traduzida desta nova edição só veio surgir após seis anos de muita espectativa.

Difícil dizer se este RPG será tão bem sucedido quanto à sua segunda edição, publicada por aqui pela Devir em 1991, que chegou a ser o RPG mais jogado no país. Afinal, não é todo mundo que tem paciência de esperar tanto tempo assim. De qualquer maneira resta a torcida a favor deste fabuloso jogo.

O livro pode ser encomendado na livraria Moonshadows. E como curiosidade deixo aqui o press-release da Devir sobre o novo livro, com um erro grotesco de digitação.




Sobre o Autor:
O OráculoO Oráculo é o segundo em comando no Blog do Dragão Banguela e escreve sobre nerdices em geral no Dimensão X. Mago e Inspetor de Equipamentos nas horas vagas. É fã assumido de AD&D 2ª edição, mas não liga muito pra essa história de Old-School.



15 comentários:

  1. Falta de atenção feia em "posibilidades." Acho que vou dar uma olhada nesse Gurps quando chegar na livraria aqui perto :)

    ResponderExcluir
  2. (podem apagar este comment depois)

    Aceitam parceria? Já deixei o banner do Dragão Banguela lá no meu blog. Me divulguem por aí também, valeu XD

    http://encaitarherenvarno.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Espero que o erro fique só nesse release, porque dentro do livro não dá (se bem que o Dragonlance tá cheio de erros gramaticais).

    Quanto à parceria envie e-mail para dragaobanguela@gmail.com

    Só não se preocupe com a possível demora, pois o Trapaceiro é quem cuida disso e ele anda sumido devido à diversos compromissos pessoais.

    ResponderExcluir
  4. Erro gramatical é quase aceitável, mas erro de digitação é fogo. Os materiais da Devir tem revisão? se eles quizerem me contratar como revisor eu aceito. O caso é grave...

    ResponderExcluir
  5. Posibilidades foi de doer o rim mesmo.
    Mas que beleza em Oráculo? Um atrás do outro, ta que nem máquina rsrsrsrs. Tomara que o livro não esteja muito avacalhado (gramaticalmente falando) coisa que é de costume da Devir. A galera mete o pau na Devir e tudo porque ela erra bastante principalmente se tratando de traduções (vide Dragonlance), mas eu matuto com meus caraminguás: como seria se ela em?!
    Longe de eu defender os erros dela, mas mesmo assim, sem ela, tava todo mundo no sal. Teria mos de ficar dependendo de galera independente disposta a traduzir(como já acontece, mas no caso ia ser única e exclusivamente por conta deles) ou então se virar para fazer um cursinho de inglês ai, coisa aconselho de qualquer forma levando em conta que quem joga RPG é uma galera elitizada, já que a população em geral não gosta de ler, principalmente as crianças e adolescentes (coisa que todos nós éramos nos tempos áureos do RPG e que acredito ser o publico alvo dos RPG’S em geral) que tem um hábito de não ler e de repudiar qualquer tipo de leitura por achar perca de tempo, e vamos combinar que um livro de regras ai de qualquer sistema são no mínimo umas 300 pg., isso no mínimo do mínimo, o que gera preguiça, ainda mais quem não esta acostumado a ler, e eu também preso menos regras e mais interpretação, mas jogar RPG sem ler os livros é que nem brincar de policia e ladrão, Power ranges, ninja ou qualquer outra coisa que rola na TV. Mas voltando ao assunto, recomendo demasiadamente cursinho de inglês, principalmente por que somos um tanto elitizados, acredito que todos dentre nós, os que não estão fazendo faculdade, pretendem, e hoje em dia, a língua do mundo é o inglês. Cara, o tanto de livro massa que tem ai que não foi e nem vai ser traduzido. Olha esse sistema ai , “NOVO GRUPS”, novo aqui, o trem já tem mais de seis anos, kkkkkkk. Sem falar no tanto de jogo bom pra consoles e pc que tem ai tudo em inglês (vide Final Fantasy, Zelda’s [eu mesmo zerei o Zelda: A Link to the Past (SNES) com um mini dicionário do lado kkkk, levei MESSES{O Ocarina Of Time joguei traduzido então zerei rapidinho hhehehe}]) The Elders Scrolls e tantos outros jogos que não são traduzidos (ta bom que tem a Game Vicio [GV pros íntimos] mas tem tanto jogo bom ai que o projeto some, desorganização, briga interna, enfim, traduz muito mas mesmo assim) e desanimamos de jogar por não conseguir interpretar o jogo(no caso de opção de respostas) e nem entender a historia do jogo? E não é só por conta de jogos, isso é pra vida. Qualquer curso superior ai que você for, fazer a quantidade de artigo que tem em inglês por ai que se não for bom é obrigatório a leitura... O que é que você vai arrumar? Google Tradutor? TENSO néh? Por isso aconselho à NATA (nos, no caso) a aprender o inglês ( que por enquanto é a língua dominante) e se virarem por conta própria, porque ficar dependendo de DEVIR da boa vontade da galera que estuda, rala, namora e joga RPG?(nossa geração no caso), nos estamos é LASCADOS. Vamos ficar só no basicão mesmo e o que eles “Acham” que vai fazer sucesso, o que eles “Acham” que vai vender é o que vai chegar pra gente traduzido mesmo, ta bom que isso é feito com base em pesquisas do gosto do publico brasileiro e em base nas vendagens americanas, mas mesmo assim, a sociedade é plural, e o povo é muito diferente, eu mesmo por exemplo tenho um gosto muito singular, adoro RPG de terror e sou fã do HP. Lovecraft, o que achei dele traduzido foi aqui na DB e mesmo assim era só um modulo Super básico.
    Não é desmerecendo o valor da galera ai que rala duro pra poder traduzir esses livros, incluindo a Devir, mas o caso é esse: Quem sabe o que você gosta, é você, e como você descobre do que gosta? Experimentando, claro, e sabendo inglês, seu leque abre de tal forma que você toma até paradoxo(vide Mago: A Ascensão).
    E é isso ai galera, fica ai o recado pra galera antenada =D
    Blog ta bombando eim!
    Ta foda. Bom d+. Visito todos os dias.
    ^^

    ResponderExcluir
  6. Posibilidades foi de doer o rim mesmo.
    Mas que beleza em Oráculo? Um atrás do outro, ta que nem máquina rsrsrsrs. Tomara que o livro não esteja muito avacalhado (gramaticalmente falando) coisa que é de costume da Devir. A galera mete o pau na Devir e tudo porque ela erra bastante principalmente se tratando de traduções (vide Dragonlance), mas eu matuto com meus caraminguás: como seria se ela em?!
    Longe de eu defender os erros dela, mas mesmo assim, sem ela, tava todo mundo no sal. Teria mos de ficar dependendo de galera independente disposta a traduzir(como já acontece, mas no caso ia ser única e exclusivamente por conta deles) ou então se virar para fazer um cursinho de inglês ai, coisa aconselho de qualquer forma levando em conta que quem joga RPG é uma galera elitizada, já que a população em geral não gosta de ler, principalmente as crianças e adolescentes (coisa que todos nós éramos nos tempos áureos do RPG e que acredito ser o publico alvo dos RPG’S em geral) que tem um hábito de não ler e de repudiar qualquer tipo de leitura por achar perca de tempo, e vamos combinar que um livro de regras ai de qualquer sistema são no mínimo umas 300 pg., isso no mínimo do mínimo, o que gera preguiça, ainda mais quem não esta acostumado a ler, e eu também preso menos regras e mais interpretação, mas jogar RPG sem ler os livros é que nem brincar de policia e ladrão, Power ranges, ninja ou qualquer outra coisa que rola na TV. Mas voltando ao assunto, recomendo demasiadamente cursinho de inglês, principalmente por que somos um tanto elitizados, acredito que todos dentre nós, os que não estão fazendo faculdade, pretendem, e hoje em dia, a língua do mundo é o inglês. Cara, o tanto de livro massa que tem ai que não foi e nem vai ser traduzido. Olha esse sistema ai , “NOVO GRUPS”, novo aqui, o trem já tem mais de seis anos, kkkkkkk. Sem falar no tanto de jogo bom pra consoles e pc que tem ai tudo em inglês (vide Final Fantasy, Zelda’s [eu mesmo zerei o Zelda: A Link to the Past (SNES) com um mini dicionário do lado kkkk, levei MESSES{O Ocarina Of Time joguei traduzido então zerei rapidinho hhehehe}]) The Elders Scrolls e tantos outros jogos que não são traduzidos (ta bom que tem a Game Vicio [GV pros íntimos] mas tem tanto jogo bom ai que o projeto some, desorganização, briga interna, enfim, traduz muito mas mesmo assim) e desanimamos de jogar por não conseguir interpretar o jogo(no caso de opção de respostas) e nem entender a historia do jogo? E não é só por conta de jogos, isso é pra vida. Qualquer curso superior ai que você for, fazer a quantidade de artigo que tem em inglês por ai que se não for bom é obrigatório a leitura... O que é que você vai arrumar? Google Tradutor? TENSO néh? Por isso aconselho à NATA (nos, no caso) a aprender o inglês ( que por enquanto é a língua dominante) e se virarem por conta própria, porque ficar dependendo de DEVIR da boa vontade da galera que estuda, rala, namora e joga RPG?(nossa geração no caso), nos estamos é LASCADOS. Vamos ficar só no basicão mesmo e o que eles “Acham” que vai fazer sucesso, o que eles “Acham” que vai vender é o que vai chegar pra gente traduzido mesmo, ta bom que isso é feito com base em pesquisas do gosto do publico brasileiro e em base nas vendagens americanas, mas mesmo assim, a sociedade é plural, e o povo é muito diferente, eu mesmo por exemplo tenho um gosto muito singular, adoro RPG de terror e sou fã do HP. Lovecraft, o que achei dele traduzido foi aqui na DB e mesmo assim era só um modulo Super básico.
    Não é desmerecendo o valor da galera ai que rala duro pra poder traduzir esses livros, incluindo a Devir, mas o caso é esse: Quem sabe o que você gosta, é você, e como você descobre do que gosta? Experimentando, claro, e sabendo inglês, seu leque abre de tal forma que você toma até paradoxo(vide Mago: A Ascensão).
    E é isso ai galera, fica ai o recado pra galera antenada =D
    Blog ta bombando eim!
    Ta foda. Bom d+. Visito todos os dias.
    ^^

    ResponderExcluir
  7. Erro gramatical é mais aceitável que de digitação? Discordo!

    Ambos os erros são perigosos. Imagine você chegando num bar no melhor estilo Heavy Duty e bradando em alto e bom som uma das duas frases abaixo:

    "Eu gosto de beber, porra!"

    ou

    "Eu gosto de beber porra!"

    Viu como uma simples vírgula pode mudar tudo? Ambos os erros acontecem muito nas traduções da Devir.

    Eu não critico as decisões tomadas nas traduções e adaptações que eles fazem. Andarilhos do Asfalto em Lobisomem ficou bem melhor do que Andarilhos do Vidro. Já erros de português são inaceitáveis.

    ResponderExcluir
  8. Posibilidades foi de doer o rim mesmo.
    Mas que beleza em Oráculo? Um atrás do outro, ta que nem máquina rsrsrsrs. Tomara que o livro não esteja muito avacalhado (gramaticalmente falando) coisa que é de costume da Devir. A galera mete o pau na Devir e tudo porque ela erra bastante principalmente se tratando de traduções (vide Dragonlance), mas eu matuto com meus caraminguás: como seria se ela em?!
    Longe de eu defender os erros dela, mas mesmo assim, sem ela, tava todo mundo no sal. Teria mos de ficar dependendo de galera independente disposta a traduzir(como já acontece, mas no caso ia ser única e exclusivamente por conta deles) ou então se virar para fazer um curso de inglês ai, coisa aconselho de qualquer forma levando em conta que quem joga RPG é uma galera elitizada, já que a população em geral não gosta de ler, principalmente as crianças e adolescentes (coisa que todos nós éramos nos tempos áureos do RPG e que acredito ser o publico alvo dos RPG’S em geral) que tem um hábito de não ler e de repudiar qualquer tipo de leitura por achar perca de tempo, e vamos combinar que um livro de regras ai de qualquer sistema são no mínimo umas 300 pg., isso no mínimo do mínimo, o que gera preguiça, ainda mais quem não esta acostumado a ler.
    Bora fazer inglês galera.
    kkkk

    ResponderExcluir
  9. Mas voltando ao assunto, recomendo demasiadamente cursinho de inglês, principalmente por que somos um tanto elitizados, acredito que todos dentre nós, os que não estão fazendo faculdade, pretendem, e hoje em dia, a língua do mundo é o inglês. Cara, o tanto de livro massa que tem ai que não foi e nem vai ser traduzido. Olha esse sistema ai, GRUPS, novo aqui, o trem já tem mais de seis anos como o Oráculo mesmo disse kkkkkkk. Sem falar no tanto de jogo bom pra consoles e pc que tem ai tudo em inglês (vide Final Fantasy, Zelda’s [eu mesmo zerei o Zelda: A Link to the Past (SNES) com um mini dicionário do lado kkkk, levei MESSES{O Ocarina Of Time joguei traduzido então zerei rapidinho hhehehe}]) The Elders Scrolls e tantos outros jogos que não são traduzidos (ta bom que tem a Game Vicio [GV pros íntimos] mas tem tanto jogo bom ai que o projeto some, desorganização, briga interna, em fim, traduz muito mas mesmo assim) e desanimamos de jogar por não conseguir interpretar o jogo(no caso de opção de respostas) e nem entender a historia do jogo? E não é só por conta de jogos, isso é pra vida. Qualquer curso superior ai que você for fazer, a quantidade de artigos que tem em inglês por ai que se não for bom ler é obrigado ... O que é que você vai arrumar? Google Tradutor? TENSO néh? Por isso aconselho à NATA (nos, no caso) a aprender o inglês ( que por enquanto é a língua dominante) e se virarem por conta própria, porque ficar dependendo de DEVIR da boa vontade da galera que estuda, rala, namora e joga RPG?(nossa geração no caso), nos estamos é LASCADOS. Vamos ficar só no basicão mesmo e o que eles “Acham” que vai fazer sucesso, o que eles “Acham” que vai vender é o que vai chegar pra gente traduzido,tudo bem que isso é feito com base em pesquisas do gosto do publico brasileiro e em base nas vendagens americanas, mas mesmo assim, a sociedade é plural, e o povo é muito diferente entre si, eu mesmo por exemplo tenho um gosto muito singular, adoro RPG de terror e sou fã do HP. Lovecraft, o que achei dele traduzido foi aqui na DB e mesmo assim era só um modulo Super básico.
    Não é desmerecendo o valor da galera ai que rala duro pra poder traduzir esses livros, incluindo a Devir, mas o caso é esse: Quem sabe o que você gosta, é você, e como você descobre do que gosta? Experimentando, claro, e sabendo inglês, seu leque abre de tal forma que você toma até paradoxo(vide Mago: A Ascensão).
    E é isso ai galera, fica ai o recado pra galera antenada =D
    Blog ta bombando eim!
    Ta foda. Bom d+. Visito todos os dias.
    ^^

    ResponderExcluir
  10. Hahahahah! Ri litros com o exemplo do bar!

    ResponderExcluir
  11. Duds BH eu discordo quanto ao "elitizados", ja que não há qualquer pesquisa quanto a isso, então não podemos ter qualquer certeza, mesmo a maioria dos livros oficiais custando quilos de dinheiro a realidade se mostra bem diferente do inicio da decada de 90, hoje é possivel você comprar um sistema sem desembolsar todo o seu salário.
    Está correto em dizer que o brasileiro não tem o costume de ler, mas isso é independente de ordem social, é uma questão cultural, não no sentido educacional (apezar de ter certo peso), mas no sentido de tradição.
    Me desculpe se interpretei de maneira erronea tudo o que você disse, mas eu não tive muita vontade de ler seu segundo comentario.
    vlw

    ResponderExcluir
  12. CARAS eu só digo ALEEEEELUIIIIAAAAAAAA!

    ResponderExcluir
  13. Meu primeiro sistema foi o GURPS, ainda com a capa branca da Terceira Edição (alguém já viu?). Nunca o achei complicado, apesar de regras como a de cavar buracos, ou as de combate Neston (mil e uma possibilidades).

    ResponderExcluir
  14. Ladyus
    Não digo que somos Elitizados por termos condições de comprarmos livros (eu mesmo não tenho kkk), pois como você disse, isso era bem diferente nos anos 90 (tempos áureos do RPG), mas de certa forma, as classes media baixa para baixo não tem tanto interesse assim em leitura (que é diferente de nem um interesse) como as outras classes sociais num modo MEGA GENERALIZADO, no sentido cultural mesmo. Acredito que até mesmo por uma questão de educação sim, já que escolas publicas não incentivam a leitura, não, mas não mesmo. Estudei a vida toda em escola publica exemplo e tive que ler apenas um livro durante toda minha formação e foi na 3ª serie ainda por cima, e se a minha escola era “Escola Exemplo” da região como gostam de dizer(o governo escolhe seleciona as melhores escolas publicam e investem mais nelas dando o nome de Escola Exemplo), faço idéia as outras(me corrija se eu estiver errado). Eu mesmo trabalho num projeto com crianças carentes e te falo que de 50, umas 5 ou menos GOSTAM de ler. É um grupo pequeno, eu sei, mas isso é o que tenho contato direto, tirando o que vejo por ai. Mas isso é aqui em Belo Horizonte, pode ser que ai no ES seja diferente. Conhecimento é poder, isso é fato, e sem um interesse pela leitura, é algo muito difícil de adquirir. Tem exceções? Lógico, vide Lula, não que poder também seja o objetivo na vida de todos, mas ascensão social eu acredito que seja sim o objetivo geral, com exceção aos hippies, claro.
    Espero ter esclarecido meu ponto de vista.
    =D

    ResponderExcluir
  15. Olá. Tenho acompanhado o site há algum tem e evo dizer que o trabalho de voçês é ótimo. Tive de vender minha coleção de livros de RPG, mais de 150, e através do blog e de outro companheiros que descobri por aqui, como o Senhor dos Downloads e o RPG Shared, já recuperei quase tudo o que perdi. Porém, há um que eu gostaria e não estou encontrando, que é o livro básico e Crônicas da Sétima Lua. Se alguém souber onde baixo, agradeço imensamente.

    ResponderExcluir